Tarte de Nós

Isto de ter abastecimento de nozes para o ano inteiro não é pera doce. Há que esperar que a chuva e o vento atirem os frutos ao chão, andar de costas vergadas para os apanhar – no meio de folhas secas, ervas, urtigas – para descobrir, quando já dávamos o trabalho por terminado, que uma boa quantidade ainda nos aguarda, entre urtigas, ervas, folhas secas (tenho um pressentimento de que as nozes são, afinal, bichos curiosos que saem do esconderijo para nos espreitarem).
A operação repete-se sempre que há uma ventania ou chuvada até que os galhos não conservem mais do que folhas amarelas das nogueiras.

Antes de se guardarem à sombra para aguentarem o ano inteiro, os bichos de casca grossa ainda têm de ser estendidos ao sol, de preferência numa varanda que fique longe da boca voraz de uma cadela com apetites estranhos. Depois de armazenadas em sacos, as nozes ainda requerem muitas horas de paciência e calos nas mãos, até que finalmente sejam despidas das cascas (excelente combustível para a lareira), e estejam prontas a comer.
Cá em casa usam e abusam-se. Ao natural, em iogurtes matinais, em bolos e pães, em compotas outonais, a acompanhar requeijão com mel, substituindo os pinhões no pesto caseiro.

Mas não há dúvida, de que a maneira favorita é na Tarte de Nós (porque é a preferida de quase todos, aquela que nunca sobra para o dia seguinte, a que se leva para casa de amigos, quando os queremos presentar com a nossa melhor sobremesa).

Aqui fica a receita. Quem sabe se não se torna também uma Tarte de Vós.

2 embalagens de massa folhada (redonda)
2 colheres (sopa) de manteiga à temperatura ambiente
1 chávena de açúcar
2 ovos
1 chávena de nozes picadas
1 colheres (sopa) de farinha maizena
6 metades de nozes (para enfeitar)

Forrar a tarteira com a massa folhada (1 embalagem). Bater a manteiga com metade do açúcar até ficar em creme. Juntar as gemas, uma a uma, as nozes e maizena. Deitar este creme sobre a massa folhada. Bater as claras em castelo, juntando o açúcar restante. Cobrir o creme de manteiga e nozes. Levar ao forno médio por 10 minutos.
Retirar do forno e fazer uma grade com a massa folhada restante.
Enfeitar com as metades de nozes. Levar ao forno quente por 30 minutos.

Uma dica: a massa folhada que sobrar pode usada para fazer pequenos folhados com salsicha ou cubos de queijos feta

Advertisements

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s