Pegar e fazer

Se o momento da passagem de ano é indício de alguma coisa, este será um ano bom. Na altura das doze badaladas (que não ouvimos, por isso é muito provável que a celebração tenha sido desacertada), a casa enchia-se de alegria e gargalhadas, que se prolongaram noite dentro. Culpa de uma menina de 8 anos que, com uma paciência e tenacidade invejáveis, resolveu ensinar-me a pronunciar os “rr” como toda a gente (obrigada Matilde, lá chegarei). Culpa de amigos bem dispostos, para quem uma boa conversa à lareira é mais importante do que um jantar servido a horas.

Talvez porque foram dias curtos e noites longas, bem regadas a tinto e esta ginginha, o ano começou sem resoluções. Desta vez, não fiz promessas, planos, listas de projetos, que as dos anos anteriores ainda por aí estão, por terminar.

Se alguma decisão houve, foi de enfrentar as coisas e fazê-las, em vez de as remeter para o futuro, seja o dia ou o mês seguinte. Por isso, mal os amigos saíram, resolvi dar descanso a uma pega de cozinha que há muito merecia a reforma e fazer uma nova. Não fazia ideia de como a faria, nem de quê, até vasculhar o armário onde guardo a roupa velha para outros usos. Foi aí que vi umas calças de ganga rasgadas.

Ainda sem saber como fazer, escolhi o caminho mais fácil. Cortei a parte mais baixa das pernas e dobrei como um envelope. Tinha planeado meter lá dentro um quadrado de esponja, quando me lembrei que era preferível cozê-la ao tecido, o que fiz com alinhavos ligeiros. A bainha das calças serviu de aba do envelope. Em pouco mais de 20 minutos, enquanto ouvia as notícias, tinha uma pega pronta.

Gostei tanto do resultado, que resolvi fazer uma segunda, usando o mesmo método e material. Como guardo as minhas pegas numa gaveta, estas não precisam de uma argola para segurar. No entanto, achei que a primeira pega parecia incompleta e acrescentei uma argola na segunda, utilizando uma presilha das mesmas calças.

4_pegas_4

Gosto de projetos que se vão construindo aos poucos, conforme a inspiração. Muitos mais haverá, neste ano que começa.

Advertisements

2 thoughts on “Pegar e fazer

  1. Olá,achamos o seu Blog muito interessante e gostaríamos de propor-lhe uma parceria.
    Somos uma empresa que produz e comercializa produtos sustentáveis como Fraldas Ecológicas e (em breve) Sabonetes naturais.
    Poderia nos informar seu e-mail ou outra forma de contato, para poder apresentar-lhe a nossa proposta e ver se está interessada?
    Contato: sac@biolinum.com.br

  2. Pingback: De sacos cheios | Gastar metade Viver o dobro

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s